Embrapa Suínos e Aves
Sistemas de Produção, 3
ISSN 1678-8850 Versão Eletrônica
Nov/2007
Recomendações técnicas para a produção, abate, processamento e comercialização de frangos de corte coloniais
Elsio Antonio Pereira de Figueiredo
Gilberto Silber Schmidt
Valdir Silveira de Avila
Fátima Regina Ferreira Jaenisch
Doralice Pedroso de Paiva

Sumário

Apresentação
Introdução
Importância econômica
Aspectos agro e zooecológicos
Raças, características e exigências ecológicas (genética)
Instalações
Alimentação
Manejo
Cuidados sanitários
Preparo para o mercado
Mercado e comercialização
Coeficientes técnicos, custos, rendimento e rentabilidade
Referências
Glossário

Expediente

Introdução

A produção de frangos de corte coloniais no Brasil está relacionada com a agricultura familiar. Nessas condições ela representa muitas vezes a viabilidade econômica das propriedades rurais, dos assentamentos da reforma agrária e de alguns pequenos municípios em vários estados brasileiros. Ela caracteriza-se por uma criação tecnificada onde se busca melhorar o desempenho das aves via melhoria das linhagens ou raças utilizadas, melhoria na alimentação, no manejo e nos cuidados sanitários para se auferir uma produção sistematizada e contínua, com a qualidade necessária para o abastecimento dos canais de comercialização, obedecendo toda a legislação sobre comercialização de alimentos de origem animal. Está normatizada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio do Ofício Circular DOI/DIPOA n.7/99 de 19 de maio de 1999, (Brasil, 1999).

Algumas empresas maiores também se dedicam a produção de frangos de corte coloniais, mas as estatísticas oficiais ainda não demonstram participação expressiva na produção avícola brasileira. Ainda assim, essas empresas emprestam liderança e direção aos projetos menores ou individuais. Atualmente alguns supermercados brasileiros já expoem o produto com destaque, nas apresentações frangos inteiro e em pedaços.

Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610.
Topo da página