Acesso à Informação Portal de Estado do Brasil  
Embrapa Suínos e Aves
Unidade de Concórdia-SC
 
  Acesse Também
Biblioteca
Embrapa Labex
Catálogo de Produtos e Serviços
Incubação de agronegócios
Memória da Embrapa
Agência de Informação
Agrometeorologia
Granucalc
 
  Projetos e parcerias
Central de Inteligência de Aves e Suínos
Projeto Filó
Genômica de aves
Rede FertBrasil
InícioEmbrapaPublicaçõesEventosLicitaçõesMapa do SiteFale ConoscoOuvidoria



Embrapa e Itaipu assinam projeto de cooperação para biogás

|29/04/2010| Em breve a cidade paranaense de Marechal Cândido Rondon terá uma nova realidade ambiental. Neste mês de Abril foi assinado um convênio para a viabilização do projeto “Apoio, pesquisa, parametrização dos equipamentos, capacitação, e treinamento no projeto Condomínio de Agroenergia no Ajuricaba em Marechal Cândido Rondon”. Ele foi elaborado em setembro de 2009, em parceria firmada pela ITAIPU Binacional, pela Coordenadoria de Energias Renováveis (CER.GB), a Embrapa Suínos e Aves (Concórdia/SC) e a Fundação de Apoio e Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agrononegócio (Fapeagro).

O projeto surgiu diante da necessidade de promover a redução dos impactos ambientais produzidos pelos efluentes e resíduos orgânicos (dejetos) gerados em estabelecimentos de Agricultura Familiar no Estado do Paraná, principalmente da região Hidrográfica Paraná III, correspondente ao efluente no Reservatório de Itaipu.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Airton Kunz, o trabalho prevê a instalação de biodigestores nas propriedades rurais que estão localizadas em uma Bacia Hidrográfica do município. “O biogás será coletado e transportado para uma central única de purificação e aproveitamento de biogás. A central terá multifunções como para a geração de calor e de energia elétrica”, acrescenta o pesquisador.

A Embrapa Suínos e Aves, que é uma Unidade Descentralizada da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, prestará suporte técnico ao projeto, que envolve a construção dos biodigestores, a produção do biogás, purificação, a capacitação dos técnicos e agricultores envolvidos na atividade.

Além dos benefícios ambientais, a adoção de sistemas de tratamento de dejetos de animais pode trazer grandes benefícios aos produtores com a geração de receita por meio do biogás (produto originário dos biodigestores) que pode ser convertido em energia.

O pesquisador acrescenta também que o projeto possibilitará aos pequenos produtores rurais a utilização de boas práticas para o manejo dos dejetos e a agregação de valor pela geração de energia elétrica a partir do biogás. O prazo para a execução do projeto está estimado em 36 meses.


Monalisa Leal Pereira (MTb/SC 01139)
Colaboração: Gislaine Zanella
Embrapa Suínos e Aves
Contato (49) 3441.0400 - Ramal 454
imprensa@cnpsa.embrapa.br

| índice de notícias |
Galeria de fotos  
 .
Embrapa Suínos e Aves